Um Pôr do Sol Fora de Série

Por Arthur Luiz*

No último dia 14 de Abril, a internet foi invadida por fotos do pôr do Sol – um fenômeno não muito excepcional, mas que por algum motivo despertou a atenção de moradores de grandes cidades brasileiras por sua beleza. O pôr do Sol realmente estava mais bonito que o usual? Confira fotos do evento e decida!

WhatsApp Image 2020-04-15 at 5.16.36 PM
Foto: Marina Chacon, colaboradora do Arcturus Astronomia

Sabemos que a cor do céu é determinada por um fenômeno chamado espalhamento. A primeira luz na questão veio com experimentos relatados pelo cientista John Tyndall, que ficaram conhecidos como “o céu em uma caixa” [1], e que foram melhor compreendidos e descritos por Lord Rayleigh [2]. Também entendemos bem, graças a Isaac Newton, que a luz branca é composta de luzes de todas as cores do arco íris!

O que Rayleigh descreve – fenômeno que leva seu nome – é que os raios de luz colidem com as partículas na atmosfera e são “ricocheteados” em uma direção aleatória. Quando o céu está azul, no meio do dia, para onde quer que olhemos, estamos vendo parte da luz do Sol que foi espalhada pela atmosfera. Ao olharmos na direção do Sol (o que não é aconselhável) vemos raios de luz que penetram a atmosfera e chegam em nossos olhos sem serem espalhados.

O espalhamento Rayleigh explica muitas coisas: explica o motivo da Lua não ter céu, explica por que é mais difícil ver estrelas à noite em grandes cidades, explica por que a Lua fica vermelha após um eclipse total no fenômeno conhecido como Lua de Sangue, e até mesmo pode ser aplicado na astronomia profissional para observar objetos através de obstáculos como poeira estelar!

No entanto, cada cor da luz interage de uma forma diferente com a atmosfera no fenômeno do espalhamento. Mais precisamente, o que Rayleigh descobriu empiricamente é que quanto maior o comprimento de onda da luz, menor é a chance do espalhamento. E não só isso, mas muito menor é a chance de espalhamento! Por esse motivo, as luzes azul e violeta são as primeiras a serem espalhadas na atmosfera, fazendo com o que o céu tenha a cor azulada.

Se a luz do Sol precisa percorrer um caminho maior na atmosfera até chegar em nós – que é o caso do pôr do Sol – a luz azul se “esgota” com facilidade (nos lugares onde ainda é dia), e o que chega para nós é uma mistura de luzes esverdeadas, amareladas, alaranjadas e avermelhadas, que vão sumindo uma por uma, nessa mesma ordem, à medida que o Sol se põe no horizonte.

Outro fator importante para um céu colorido é a composição dos gases da atmosfera [3]. As nuvens, por exemplo, são brancas porque suas partículas de água maiores que as moléculas de ar da atmosfera provocam o espalhamento da luz em todos os comprimentos de onda. Quando o Sol se põe, a falta de luz azul começa a mudar o tom, e o resultado é um pálido céu esverdeado e rosado.

Podemos notar uma mudança no nosso ambiente após quase um mês de política de quarentena em virtude da pandemia de Covid-19, na medida em que nosso impacto ambiental é reduzido. A emissão de gases poluentes na atmosfera vem sofrendo reduções em centros urbanos ao redor do mundo [4]. Será possível que isso pode explicar um pôr do Sol mais vistoso?

O céu alaranjado não tem a ver com qualquer redução de poluentes na atmosfera. Eles, na verdade, contribuem para o espalhamento das colorações alaranjadas e rosadas [5]. O espetáculo, entretanto, fica mais pronunciado com a presença de nuvens que ajudam a espalhar e refletir as cores pelo céu, resultando num belíssimo pôr do sol de cinema!

Agora que as pessoas estão se resguardando em casa elas estão observando mais o céu, em momentos do dia nos quais estariam normalmente dentro de um escritório sem janelas trabalhando, por exemplo. Talvez possamos aproveitar o momento e ampliar nossa conexão com a natureza e o céu. Por que não observa o céu noturno de hoje e aproveite para identificar algumas das estrelas que o compõem? Tanto para quem se deliciou tirando fotos maravilhosas quanto para quem perdeu o espetáculo, a boa notícia é que o evento deve se repetir como sempre. Mas agora, aproveite!

E você, o que achou desse pôr do Sol?

Referências:

[1] BBC – Por que o céu é azul?

https://www.bbc.com/portuguese/curiosidades-49906709

[2] Super Interessante – Por que o céu é azul?

https://super.abril.com.br/mundo-estranho/por-que-o-ceu-e-azul-2/

[3] Super Interessante – Por que o céu fica rosa às vezes?

https://super.abril.com.br/ciencia/por-que-o-por-do-sol-fica-rosa-as-vezes/

[4] Super Interessante – Poluição cai mundo afora com a pandemia de Covid-19

https://super.abril.com.br/ciencia/poluicao-atmosferica-cai-mundo-afora-com-a-pandemia-de-covid-19/

[5] Pôr do sol colorido encanta no litoral de SP e meteorologista explica o fenômeno

https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2020/04/15/por-do-sol-colorido-encanta-no-litoral-de-sp-e-meteorologista-explica-o-fenomeno.ghtml

*Arthur Luiz é tecnólogo em Mecatrônica Industrial pela FTT, bacharel em Ciência e Tecnologia pela UFABC e estudante de graduação em Física. Colabora com o Clube de Astronomia Arcuturs, além de ser bolsista extensionista da UFABC no podcast Ciencion e voluntário no projeto de extensão Ensino de Astronomia no Grande ABC.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
<span>%d</span> blogueiros gostam disto: