As Cientistas: Henrietta Leavitt

Por Leticia Cristina*

Henrietta Swan Leavitt (1868-1921) foi a mulher que revolucionou o campo da astronomia com seus estudos. Nascida em 4 de julho de 1868 em Massachusetts, Estados Unidos, Henrietta viveu em uma época onde mulheres eram proibidas de realizar observações com telescópios. Apesar disso, ela desenvolveu o trabalho que nos tornou capazes de calcular a distância das galáxias e nos ajudou a compreender o que são nebulosas.

Leavitt estudou na Society for Collegiate Instruction of Women que mais tarde ficou conhecido por Radcliffe College, escola vinculada a Harvard. Durante seus estudos se destacou em astronomia e, como não encontrou uma posição remunerada para desenvolver suas pesquisas, se voluntariou para trabalhar no Observatório de Harvard. Assim, foi enviada para  equipe de “Computadores”, mulheres que analisavam, organizavam e classificavam fotografias do céu por todo o mundo, na época o único jeito de uma mulher trabalhar com astronomia.

Em pouco tempo Leavitt demonstrou sua aptidão para a astronomia e garantiu um cargo permanente no departamento de fotometria, na equipe de Edward Charles Pickering, onde foi designada para estudar as estrelas cefeidas de uma região chamada Pequena Nuvem de Magalhães. Henrietta desenvolveu uma relação entre o período e a luminosidade destes objetos, possibilitando que as cefeidas fossem usadas como referência para outras observações. Seus resultados foram utilizados por Edwin Hubble para calcular as distâncias das galáxias e mostrar que a Via Láctea não é a única galáxia no universo. 

O trabalho de Henrietta foi fundamental para a astronomia conseguir medir o tamanho e a distância de objetos que estão a milhões de anos luz de nós. Também foi a chave para reconhecermos outras galáxias e foi graças a ele que Hubble pode determinar que o universo estava em expansão. Seu trabalho foi tão importante para essas descobertas que Hubble e outros físicos defenderam que Henrietta Leavitt merecia o prêmio Nobel, mas infelizmente esse reconhecimento chegou tarde e ela já havia morrido três anos antes, em 12 de dezembro de 1921. Como o Nobel não pode ser dado postumamente, ela não teve direito ao prêmio. A relação período-luminosidade das cefeidas hoje se chama Lei de Leavitt em sua homenagem. Muitas das descobertas da ciência e nesse caso específico da astronomia não teriam sido possíveis sem o trabalho de mulheres conhecidas como computadores.

*Leticia Cristina é estudante de Ciência da Computação na UFABC, professora voluntária em cursinho pré-vestibular e defensora do empoderamento feminino através da ciência.

Referências

ENCYCLOPAEDIA BRITANNICA. Henrietta Swan Leavitt ano.2020.  Disponível em: https://www.britannica.com/biography/Henrietta-Swan-Leavitt. Acesso em: 05 out. 2020.

JORNAL DA USP. Conheça astrônoma do século 19 que mudou a história dessa ciência ano.2018. Disponível em: https://jornal.usp.br/atualidades/conheca-astronoma-do-seculo-19-que-mudou-a-historia-dessa-ciencia/. Acesso em: 05 out. 2020.

WIKIPEDIA. Henrietta Swan Leavitt. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Henrietta_Swan_Leavit. Acesso em: 05 out. 2020.HENRIETTA Leavitt & the Human Computers: Great Minds.Youtube: Canal SciShow, 2013, 3min e 57seg, son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=2FrY6gRPC7k. Acesso em: 05 out. 2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: